Entenda o Final de Lost: explicação do último episódio

  • Share

explicação final de lostPois é, Lost[bb] acabou. Fico pensando que, de certa forma, minha rotina desde 2005 (quando comecei a assistir a série) mudará. Ficará faltando alguma coisinha lá. Mesmo assim, achei o último episódio incrível. Meu coração permaneceu acelerado quase que durante todo tempo, em parte pela emoção das cenas, em parte pela certeza de que sentiria saudades.

Porém Lost[bb], uma das maiores séries de tv da última década, deixou diversas questões sem resposta. Isso era previsto, os produtores e criadores já haviam dito que não responderiam à tudo. Acontece que muita gente ficou realmente sem entender o final. Na minha timeline do twitter eu via aparecer diversas dúvidas e comentários do tipo “caraca, não entendi nada”, (além dos comentários de ódio de certos TROLLS). Pensando nisso, resolvi escrever esse artigo, tentando explicar tudo que entendi do fim de Lost. Coloco no fim do artigo, também, a tradução de um depoimento do ator Matthew Fox (o Jack) que estava, supostamente, em sua página do Facebook e que encontrei no site da ABC. Veja aqui a Carta em Inglês.

Leia também: LOST último episódio: TOP 10 Mistérios esclarecidos no fim da série

[ATENÇÃO: MEGA SPOILERS A SEGUIR]

Se você não assistiu ao último episódio, não siga em frente!

Eles não estavam mortos o tempo inteiro!

Como explicado nos últimos minutos do episódio por Christian Shephard (o pai do Jack), o avião da Oceanic 815 realmente caiu na Ilha. Tudo na Ilha, durante as 6 temporadas, aconteceu. A Ilha não era o purgatório. Eles estavam vivinhos da silva lá. A realidade alternativa da sexta temporada foi na verdade algo ocorrido após a morte de todos, uma espécie de purgatório.

Cada pessoa nesse universo-purgatório-paralelo criou uma realidade para si baseada  em seus problemas durante a vida – que eles não podiam “deixar”. Para Jack foram os problemas com seu pai. Kate, a culpa pelo assassinato de seu padastro; Sawyer, a busca pelo verdadeiro “Sawyer” (aquele que levou seu pai a se matar e matar sua mãe) e tornar-se um homem melhor; para Sayid, o amor não resolvido com Nadia e a aceitação de que era uma pessoa boa; e Charlie, procurando por algo mais real em sua vida de famoso superficial.

Todos ainda estavam ligados à sua vida terrena e tentando resolver suas pendengas nesse purgatório. Quando então lá se encontraram, se lembraram da jornada em vida na Ilha, seu crescimento como pessoa lá, e puderam finalmente entender as conexões e o propósito de ter passado por lá. Com esse entendimento de si mesmos, estavam prontos agora para partir, seguir em frente para a nova fase de sua existência – o verdadeiro céu, além-vida, ou o quê quer que seja.

A Ilha não era o purgatório, mas foi a fase mais importante da vida dos personagens que estavam na igreja para ir para o céu.

Resumindo:

Primeira temporada até a terceira: imagens da ilha em 2004 (real) e flashbacks (da vida deles ANTES de cair o avião)
Quarta até a quinta temporada: imagens deles na ilha em diversos tempos (real) flashforwards (eles depois da ilha, REAL)
Sexta temporada: Eles de volta na ilha (real) e eles no pós-vida (flashsideways)

Jack morre para salvar os outros sobreviventes, a ilha e o mundo (?)

Essa era difícil de engolir. Ô carinha chato esse Jack, mas… Enfim, Jack  caminhou para o mesmo bambuzaul em que acordou no primeiro episódio de Lost. Ele até passou pelo mesmo tênis pendurado em um bambú, desta vez já envelhecido pelos três anos que ficou pendurado lá. Caiu ao chão e fechou os olhos, na presença do cão Vincent, após ver que o avião voava em segurança para fora da Ilha. Exatamente como no primeiro episódio da primeira temporada, mas ao contrário.

O fato é que Jack não morreu para salvar todo mundo. Ele já estava ferrado, esfaqueado. Ele mesmo diz “Já estou morto”, para Hurley, quando este tenta impedí-lo de entrar na caverna da “fonte da vida”. Ele vai lá, salva Desmond, arruma a bagunça e pronto. Salvou tudo. Depois morreu.

Hurley virou o novo Jacob e Ben Linus o novo Richard

Sabe-se lá por quanto tempo, mas os dois reinaram na ilha, protegendo-a. Inclusive, parece que se tornaram grandes amigos (eles mesmos elogiam um ao outro na porta da igreja, na realidade paralela-purgatório). Agora, não se sabe por quanto tempo. Pode ter sido uma semana, um mês, mil anos. O fato é que eles morreram em algum momento. Considerando que tinham ficado imortais como Jacob e Richard, algo levou-os a morrer, pois eles se encontraram lá, no além-vida.

O pai de Jack mesmo diz: “Alguns morreram antes de você. Alguns morreram depois. Alguns muito depois.”

O que aconteceu com quem saiu da Ilha depois que Jack Morreu? E o que aconteceu com quem ficou?

Esse é o grande furo para mim. Não interessa o quê era a Ilha. Já sabíamos mais ou menos isso: um lugar que, com magnetismo, guarda a fonte da vida / energia vital. Eu queria é ter visto como os sobreviventes retornaram ao mundo real (alguns, como Kate, pela segunda vez). Queria saber se foram felizes (menos cena de casamento, que Lost não é novelinha).

Eu queria ter visto Hurley e Ben cuidando da Ilha, mesmo que não até o final.

De qualquer maneira, Damon e Carlton (produtores e criadores da série) já disseram que teremos 20 minutos  no DVD. Disseram: “A série continuará nos 20 minutos adicionais do DVD.” Bom, espero ter essas questões respondidas. Além disso, não duvido que a Disney, dona da série, lance um Lost, o Filme.

Possível comentário do Matthew Fox (Jack)

Antes de qualquer coisa eu quero dizer obrigado aos maravilhosos fãs que nos acompanharam pelos últimos seis anos. Foi uma jornada incrível. Mas vamos guardar lágrimas para mais tarde, e ir direto ao “The End” (nome também do último episódio). Vamos deixar uma coisa bem clara: a Ilha NÃO era o purgatório, nem era o Inferno. Tudo que aconteceu lá, aconteceu. A Ilha foi real, Jacob foi real, a Fumaça era real, o voo 815 foi real e  todos os nossos personagens favoritos e suas mortes foram REAIS. A realidade alternativa (the sideways) era o além vida. Não era imediato nem no futuro. Era um lugar sem tempo, onde passado, presente e futuro se encontravam. Por causa das conexões que os personagens criaram em vida e na Ilha, todos fizeram sua realidade alternativa juntos, como um lugar onde poderiam se encontrar assim que tivessem morrido. Um porto-seguro. Eles queriam estar juntos no final, pelo amor que tinham um pelo outro. Como Christian Shephard disse para o filho Jack: “alguns deles morreram antes de você e alguns muito depois”. É o lugar que você vai quando sai deste mundo. De forma alguma quer dizer que a Ilha e suas vidas não fora real. O voo Oceanic 815 caiu mesmo em 22 de Setembro de 2004 e eles viveram por 108 dias na ilha, quando os seis da Oceanic deixaram a Ilha por três anos. O resto permaneceu na Ilha enquanto a mesma viajava no tempo e viu a Iniciativa Dharma e causaram o “incidente”. Aliás, o Incidente apenas serviu para colocá-los novamente na cronologia correta: 2007, onde eles deveriam estar para cumprir seus destinos. Quando Juliet morreu mas pouco antes disse “funcionou”, apenas serviu como uma introdução para o além vida. Pensávamos que ela falava da realidade alternativa, mas ela estava vendo, na verdade, o lugar em que em breve estaria. Jack tornou-se o novo Jacob, mas apenas por um pequeno período, pois ele sabia que era seu destino salvar a Ilha. Já Hurley tornou-se o novo Jacob e Ben o novo Richard por um período maior. Hurley era inocente e puro, como Jacob foi outrora. Para esclarecer algumas dúvidas, Ben não entrou na igreja pois não tinha uma conexão tão grande com qualquer um deles e por não estar ainda pronto. David, o filho de Jack, não era real. Locke mesmo disse: “Jack, você não tem filhos”, quando estava na cama do hospital. Isto foi algo que Jack criou para resolver os problemas que tinha com o próprio pai. Uma forma de se colocar na posição de pai. Kate então ajudou-o a entender, e  Christian terminou. Eles não morreram todos de uma vez e suas vidas na Ilha importou muito. O que aconteceu, aconteceu de verdade. Todos morreram em momentos diferentes, mas todos se encontraram ao mesmo tempo, pois não há agora no além-vida. Você pode perceber, também, que não é todo mundo do passado que está lá. Alguns estavam prontos, outros não. O espírito de Michael, por exemplo, estava preso à Ilha. Lembra que ele explica que os sussurros na Ilha eram as almas que lá ficaram presas? Espero que isso ajude-os a entender melhor o que realmente aconteceu em Lost, o significado do final. Obrigado a todos! – Mathew

Leia também: LOST último episódio: TOP 10 Mistérios esclarecidos no fim da série



Comente e Compartilhe!

Comente aí!
Rss Feeds   Twitter Followers Email Updates